O que é Internet das Coisas? Conheça aplicações para PME

Qual a força de um mercado que tem crescido a uma taxa anual de 16,9% ao ano mesmo com a pandemia? Muito grande, não é mesmo? Essa é a realidade atual da Internet das Coisas. Com cada vez maiores possibilidades surgindo, é essencial que os gestores de PMEs estejam atentos para as potencialidades que são provenientes deste cenário.


Neste artigo, vamos falar sobre o que é o conceito e como seu negócio pode incorporá-lo para melhores resultados. Então continue lendo, tire suas dúvidas a respeito do tema e aproveite para saber como trazer essas oportunidades para o seu negócio!


O que é Internet das Coisas?

A Internet das Coisas (Internet of Things, ou a sigla IoT) diz respeito a um conceito cada vez mais abordado nas pesquisas de tecnologia e que têm chegado à nossa realidade, seja ela nas empresas ou, até mesmo, em nossa vida pessoal, com cada vez mais força.


Trata-se de uma verdadeira revolução tecnológica que garante a conexão de internet com equipamentos que, até então, só funcionavam de modo off-line. É o caso, por exemplo, de geladeiras, sistemas de iluminação, câmeras de segurança, entre outros. Mas isso pode estender-se também para questões além da vida cotidiana. Por exemplo, é um ponto fundamental para a Indústria 4.0.


Em termos mais técnicos, é uma infraestrutura que permite a conexão Pessoa com Máquina (People to Machine, ou P2M), Pessoa com Pessoa (People to People, ou P2P) ou, ainda, Máquina com Máquina (Machine to Machine, M2M). Com isso, todos esses elementos conseguem estar interligados por meio de conexão de rede.


Como surgiu o termo?

A primeira vez que o termo Internet das Coisas foi utilizado tem mais de 20 anos, acredita? O fato aconteceu em 1999, pelo britânico Kevin Ashton. Ele havia criado um sistema de sensores omnipresentes, que permitiam a conexão de itens do mundo físico à Internet.


O primeiro dispositivo criado com foco em IoT (antes mesmo do surgimento do termo) foi desenvolvido por Simon Hackett e John Romkey, atendendo a um desafio da INTEROP, uma feira de tecnologia importante. A ideia era criar uma torradeira que poderia ser ligada pela internet.


Os pesquisadores conseguiram fazer com que ela se conectasse com um computador que utilizava o protocolo TCP/IP (um dos principais que permitem o acesso à internet). Foi um sucesso e a torradeira conectada ficou exposta durante toda a INTEROP 1990. Sim, esse evento tem mais de 30 anos!


Por muitos anos, ocorreu uma série de resistências ao desenvolvimento da Internet das Coisas. Contudo, ela tornou-se inevitável, principalmente diante dos avanços tecnológicos e da potencialização gerada pela transformação digital.


Afinal, todos já estamos altamente conectados à rede, em nossas atividades laborais e na vida pessoal. Portanto, era apenas um pequeno passo para que as máquinas também se tornassem conectáveis.


Qual a importância da IoT na atualidade?

Você já deve ter percebido o quanto a Internet das Coisas tem se tornado cada vez mais utilizada no dia a dia, não é mesmo? Provavelmente já ouviu falar em itens que estão ligados a isso, como os carros automatizados, wearables, assistentes virtuais, controle de iluminação, entre outros.


Para as empresas, isso torna-se ainda mais significativo. Afinal, essa revolução afetou consideravelmente os modos de produção dos negócios, permitindo uma maior geração de dados que dão suporte para as atividades internas. Assim, é possível ter uma maior inteligência interna.


Além disso, é possível utilizá-la para automatizar tarefas, tendo pontos de apoio por meio de outras ferramentas. Por exemplo, é possível que as informações geradas por sensores em estoques apresentem o momento no qual deve-se realizar a reposição dos itens e, até mesmo, automatizar o processo, de forma que o próprio sistema já encaminhe o pedido para o fornecedor. Muito bom, não é mesmo.


Além disso, abre-se espaço para novas atividades, que não eram esperadas antes. Por exemplo, empresas que passam a criar soluções para objetos imersos na lógica de IoT e, assim, exploram um mercado novo nos tempos atuais.


Quais as aplicações da IoT para PME?

Fato é que a Internet das Coisas é extremamente versátil e, portanto, permite sua adoção nas mais diferentes áreas. Um lugar no qual ela já avançou foi na Indústria 4.0, viabilizando o envio de dados, por meio de sensores, para sistemas automatizados, permitindo otimizar as rotinas internas.


Contudo, não é só essa área que se beneficia com a IoT. Os negócios de modo geral encontram uma série de vantagens com sua adoção, sendo um pilar estratégico para a transformação digital. Por isso, confira a seguir quais são os pontos nos quais você pode aplicar essas medidas em seu negócio.


Vendas

Uma das adoções mais comuns de Internet das Coisas no setor de vendas está presente, por exemplo, no varejo, com a adoção das prateleiras inteligentes. Com sensores presentes no local, ela permite, por exemplo, identificar quando estão começando a faltar produtos no espaço e, assim, ter uma reposição estratégica mais eficiente.


Além disso, os sensores também podem enviar dados que permitam aos sistemas automatizados analisarem quais são os itens mais vendidos, bem como os horários de maior saída. Desta forma, é possível pensar em estratégias de venda mais eficientes, segundo os dados presentes, da mesma forma que pode-se pensar em formas de evitar perdas de produtos.


Além disso, é possível analisar o fluxo de clientes no varejo, por meio dos dados sobre entrada e saída de pessoas no dia a dia da loja. Com isso, você consegue analisar quais são os momentos de maior movimento e pensar em formas de potencializar as vendas nos horários de menor fluxo.


Outro ponto importante é o uso da Internet das Coisas para identificar eventuais problemas que possam colocar em risco os resultados de vendas do negócio. Assim, as análises inteligentes realizadas por sistemas automatizados permitem que os gestores identifiquem falhas assim que elas começam a ocorrer, gerando uma intervenção ativa, rápida e facilitada.


Relacionamento com o cliente

Quando utilizada de forma estratégica, a Internet das Coisas permite que o gestor possa pensar em ações interessantes e criativas para potencializar o relacionamento com o cliente. Por meio disso, é possível ter um atendimento de excelência, focado para uma maior personalização.


Afinal, os aparelhos conectados à rede estão, constantemente, gerando dados importantes para os atendentes, que são computados no CRM da empresa. Assim, é possível agir de forma proativa, para trazer mais resultados interessantes para eles.


Por exemplo, ao notar que um cliente está tendo problemas com o uso do produto da empresa, por meio dos dados coletados e apontados pelo sistema, a própria empresa pode prestar o suporte imediato e, assim, evitar que ele tenha que, ainda, entrar em contato para resolver alguma pendência em aberto.


Os próprios aparelhos, muitas vezes, emitem mensagens para notificar a empresa que algo está com defeito ou em mau funcionamento. Assim, você pode, até mesmo, solicitar que o cliente leve o dispositivo para resolver a questão, de forma proativa.


Marketing

Outro ponto no qual a Internet das Coisas pode atuar é para gerar marketing de produto eficiente. Por exemplo, é possível, por meio de QR Codes e softwares específicos, analisar quando o usuário está com o produto, em tempo real. Assim, pode-se traçar estratégias altamente personalizadas, trazendo melhores resultados.


Controle de estoque

Por meio de sensores nos armazéns, bem como controle de entrada e saída de produtos, é possível saber quantos itens há em estoque, a previsão de uso de cada um deles e, assim, indicar o melhor momento para realizar a reposição.


Muitas vezes, até mesmo o ato de compra pode ser feito sem intervenção humana. Assim, o sistema sinaliza o momento ideal para realizar a aquisição, seleciona os itens e volumes e faz a requisição junto ao fornecedor. Prático, simples, ágil e sem riscos de falhas, que possam gerar falta de itens no negócio. Isso é fundamental, principalmente, para empresas que trabalham com produção.


Segurança da informação

Nesse ponto, precisamos falar de duas frentes: uma sobre garantir a segurança das informações ao utilizar a Internet das Coisas. Afinal, aumenta-se consideravelmente o fluxo de dados estratégicos e, ao mesmo tempo, o número de vulnerabilidades.


Por isso, é importante adotar medidas para proteger a sua empresa e evitar que ela fique exposta. Algumas dicas importantes para isso são:

  • Reveja as políticas de segurança da sua empresa para esse novo modelo, considerando as mudanças a serem implementadas;

  • Analise se todos os pontos seguem a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), responsável pelo tratamento de informações pessoais e por propiciar maior privacidade para os detentores dos dados;

  • Proteja as principais portas de entrada de hackers — lembre-se sempre que cada “endpoint” (ou seja, cada ponto de saída, ou seja, cada dispositivo conectado) é um ponto de acesso para cibercriminosos, por isso, é fundamental proteger e potencializar a segurança em cada um deles;

  • Atualize sempre os dispositivos conectados — as atualizações são importantes para cobrir eventuais vulnerabilidades existentes;

  • Sempre trabalhe com estratégias baseadas em riscos e tenha planos de contingências para os casos em que ocorrer algum tipo de problema que coloque em xeque a segurança do negócio, a fim de mitigar problemas e prejuízos;

  • Utilize sempre senhas fortes para os dispositivos, bem como protocolos robustos de segurança;

  • Realize avaliações de vulnerabilidade e “pentest”, para identificar de forma antecipada eventuais problemas;

  • Tenha um bom serviço de Wi-Fi ao seu lado;

  • Tenha empresas parceiras, capazes de trazer melhores soluções de segurança para sua empresa, no uso da Internet das Coisas.


Quais os benefícios da Internet das Coisas nas empresas?

Outro ponto importante é saber quais são os benefícios de trazer a Internet das Coisas para o seu negócio. Portanto, vamos mostrar a seguir quais são as principais vantagens, independentemente da área de atuação. Vejamos a seguir.


Maior engajamento dos clientes

Com ações estratégicas orientadas para as peculiaridades e especificações de cada cliente, é possível fazer ações que geram maior engajamento por parte do público. Com isso, as chances de conversão são muito maiores, bem como a fidelização também tende a ser aumentada.


Além disso, as ações proativas realizadas pelo atendimento ao cliente, norteadas pela Internet das Coisas, minimizam potenciais cenários de crise. Dessa forma, é possível ter uma melhor gestão da imagem da sua empresa e evitar problemas a longo prazo. Muito bom, não é mesmo?


Maior conhecimento sobre o seu negócio

Outro ponto importante que a Internet das Coisas traz para sua empresa é a possibilidade de ter um maior conhecimento sobre os diferentes pontos da empresa e como eles se correlacionam. Por exemplo, é possível identificar ações que gerem impactos simultâneos nas áreas de marketing e vendas e o grau de impacto que as ações geram entre si nesses casos, por meio de aplicativos para este fim.


Assim, é possível definir quais são os processos que podem ser mantidos, quais precisam ser modificados, bem como identificar os mais importantes de serem impulsionados, enquanto outros devem ser minimizados ou, até mesmo, eliminados.


Decisões orientadas a dados

Com o ponto anterior, trazemos uma questão importante: a necessidade que as decisões de sua empresa sejam orientadas a dados. Cada vez mais torna-se fundamental que as empresas sejam inteligentes e consigam trazer informações importantes para tomadas de decisões mais assertivas.


Por exemplo, realmente convém economizar na compra de alguns insumos? Ou eles são necessários para aquele momento e a redução pode acarretar em falta de itens e paralisação das atividades produtivas? Analisar essas questões é fundamental para que você não crie situações que possam trazer mais prejuízos do que benefícios.


Muitos gestores, até hoje, tomam decisões baseadas em intuições e achismos ou, ainda, em análises erradas das informações presentes. Com a Internet das Coisas, aumenta-se não só a base de dados, mas, também, os sistemas inteligentes de análise. Assim, você terá sempre, de forma atualizada, os parâmetros atuais da empresa para decisões mais eficientes.


Saber sobre Internet das Coisas é fundamental para traçar estratégias eficientes, que permitam ao seu negócio crescer e explorar outros potenciais. Por isso, não deixe de estudar sobre o tema!


Esperamos que este conteúdo, preparado especialmente para você, possa ser de grande ajuda! E para mais dicas importantes, que podem ajudá-lo, acompanhe nossas redes sociais, Facebook, Instagram e LinkedIn. Sempre postamos informações e dicas imperdíveis para ajudá-lo a fortalecer o seu negócio.