Conheça os segredos que fazem o sucesso de PME nas redes sociais

A presença massiva de Pequenas e Médias Empresas (PME) nas redes sociais não é uma surpresa, mas sim um resultado lógico do poder de marketing de algumas plataformas. Afinal, elas se tornaram a maior ferramenta que pequenos e médios negócios têm para poder se posicionar em seus mercados e conseguir conquistar clientes de maneira consistente.


Talvez a sua empresa ainda não esteja nas redes sociais ou talvez não invista o suficiente nessas plataformas por acreditar que elas não trazem resultados. “Isso só funciona para quem tem muito dinheiro”, você pode pensar. Mas na verdade, não é assim que as coisas funcionam. De fato, as redes sociais trazem muito resultado para as PME.


Um exemplo foi o projeto Sebrae Acelera Digital, realizado perto da Páscoa de 2020. Na ocasião, com a crise do coronavírus estourando no país, o Sebrae organizou um grupo de treinamento em redes sociais com 22 pequenas e médias empresas. Resultado: 90% delas aumentaram as vendas mesmo em uma das maiores crises dos últimos anos.


Quer saber como ter ótimos resultados nas redes sociais, assim como essas empresas? Então siga a leitura abaixo para entender como usar essas ferramentas da maneira certa!


Por que utilizar das redes sociais no seu marketing?

Um dos principais desafios das pequenas e médias empresas é conseguir um fluxo estável de clientes. Isso acontece porque esses negócios contam com algumas características específicas. Por exemplo, normalmente são empresas de atuação local (com notáveis exceções) e não têm um orçamento arrojado o suficiente para grandes ações de marketing.


Por isso, essas empresas podem ficar um pouco à mercê dos ânimos do mercado. Se o país passa por um bom momento de consumo, elas conseguem mais vendas. Se a situação piora para as pessoas, elas passam a ter menos vendas. Essa instabilidade dificulta o planejamento e reduz as chances de crescimento.


É justamente nesse contexto que destacamos a importância da atuação das PME nas redes sociais. Essas plataformas são importantes para quem quer saber como vender online. Para se ter uma ideia, 61% das PME que mais crescem no Brasil usam o Instagram para vender seus produtos.


Para começar, as redes sociais contam com uma audiência gigantesca. Só o Facebook tem cerca de 120 milhões de usuários brasileiros ativos. Isso sem falar na quantidade de pessoas no Instagram, no TikTok, no LinkedIn e em outras plataformas. O WhatsApp, por exemplo, está em 99% de todos os celulares brasileiros.


Além de ter essa grande audiência, as redes sociais disponibilizam ferramentas de marketing poderosas. Com seus gerenciadores de anúncios, é possível filtrar o público da plataforma até encontrar exatamente o perfil dos seus clientes. Aliás, dá inclusive para usar uma lista de e-mail de clientes da sua empresa para montar um Perfil Lookalike e encontrar pessoas iguais nas redes.


A vantagem dessa estratégia é poder direcionar os seus anúncios apenas para o público de perfil que pode se tornar cliente. Isso aumenta a eficácia das ações de marketing e reduz o custo das campanhas. Desse jeito, fica mais fácil criar um fluxo estável de clientes.


Resumão

  • As redes sociais contam com um público gigantesco (só o Facebook tem 120 milhões de usuários no Brasil);

  • Isso permite às PME encontrar uma audiência enorme para crescer;

  • As redes sociais têm ferramentas de anúncios poderosas;

  • Com elas, é possível encontrar exatamente o perfil de cliente da empresa;

  • Isso reduz os custos de marketing e aumenta os resultados obtidos.


Quais as vantagens de estar nas redes sociais?

Se você ainda não se convenceu da importância da presença de PME nas redes sociais, então precisa conferir algumas das principais vantagens de estar nessas plataformas. Veja a seguir!


Ser encontrado na Internet

Toda empresa precisa ser encontrada pelos seus clientes se quer prosperar. Seja grande, seja pequena. B2B (Business to Bussiness ou, em português, empresa que vende para outra empresa) ou B2C (Business to Consumer ou, em português, empresa que vende para o consumidor final). Se o cliente não chegar ao negócio, não há como fechar a venda ou contratação e a empresa fica sem faturar.


A Internet é um grande conector de pessoas e empresas. Ela ajuda negócios de todos os portes, áreas e nichos a serem encontrados. Normalmente, o Google é a principal via para que essas descobertas aconteçam. No entanto, as redes sociais são muito úteis para isso também.


Em plataformas como o Instagram ou o Facebook, é possível aparecer para mais pessoas e ser encontrado por elas ao criar conteúdos que promovam engajamento. Por exemplo, um Story ou um Reel bem feito pode colocar a sua marca na aba “Explorar” de muitas pessoas, fazendo o seu negócio se tornar mais conhecido. O mesmo vale para a produção de conteúdo em outras redes.


Facilitar o atendimento pré e pós-venda

O atendimento pré e pós-venda é um estágio muito importante para as PME, especialmente aquelas que trabalham em segmentos mais específicos como SaaS (software como serviço) ou segurança da informação.


Por isso, é importante ter ferramentas de atendimento ao cliente que ajudem a agilizar essa relação com os seguidores, além de torná-la mais eficaz em seu objetivo. Ou seja: transformar o seguidor em cliente no pré-venda e fidelizá-lo no pós.


Uma das vantagens das redes sociais nesse sentido é a possibilidade de instalar chatbots para interagir com os seguidores. Esses robôs fazem a “triagem” dos atendimentos, elucidando as dúvidas mais comuns e simples, deixando apenas as questões mais complexas para os atendentes humanos.


Possibilidade de mensurar seus resultados

Um dos problemas do marketing offline é a dificuldade de medir exatamente quais foram os resultados obtidos. Imagine, por exemplo, uma panfletagem nas principais ruas da cidade. Você pode até controlar quantos panfletos foram entregues, mas não vai saber quantos foram jogados fora, quantos foram ignorados e quantos realmente converteram as pessoas em clientes.


Já no ambiente digital, especialmente nas redes sociais, tudo é mensurado. Ou seja: você saberá exatamente quantas pessoas atingiu, quantas converteu, quantas ignoraram, qual mensagem foi mais eficaz, qual foi menos. Todas essas informações (e muitas outras) estão disponíveis para PMEs nas redes sociais e ajudam a otimizar a sua comunicação.


Quais as principais redes sociais para PME?

Agora que você já entendeu a importância da presença de PME nas redes sociais, deve estar querendo trabalhar nas páginas do seu negócio nessas plataformas. Mas calma! As redes sociais não são iguais e, por isso, o que funciona em uma não vai, necessariamente, funcionar em outra.


Portanto, é importante conhecer as redes, entender suas particularidades e explorá-las da melhor forma possível para ter resultados positivos. Veja abaixo um guia rápido de como usar cada rede social do melhor jeito!


Instagram

O Instagram não é a rede social com mais usuários no Brasil, mas é a rede de maior engajamento no momento. Por causa disso, é a rede social que está no centro das estratégias de muitas PME.


O público do Instagram tem um perfil mais jovem, mas que vai envelhecendo consistentemente, conforme os usuários do Facebook vão migrando para lá. Portanto, quem trabalha com o público millennial (nascidos entre 1981 e 1996) e da Geração Z (nascidos de 1996 em diante) vai encontrar mais facilidade de atuar por lá.


Em geral, o Instagram tem quatro grandes formatos de conteúdo para a interação entre usuários e páginas:


  • Imagens no feed;

  • Stories (que são deletados depois de 24 horas no ar);

  • Reels (conteúdos em vídeo de, no máximo, 60 segundos);

  • IGTV (conteúdos em vídeo maiores).


Os quatro formatos podem (e devem) trabalhar juntos para estabelecer uma estratégia completa de atração, nutrição e conversão de clientes online. Isso porque cada um deles tem um potencial maior para uma ação. Por exemplo:


  • Reels são conteúdos que se espalham mais, portanto, são ideais para atrair novos seguidores;

  • Fotos no feed também se espalham bastante, mas servem mais para produzir conteúdo de nutrição e para gerar engajamento;

  • Stories geram bastante engajamento, ajudando a esquentar o público (prepará-lo para conversão) — também é uma ótima ferramenta de conversão;

  • IGTV é mais direcionado para produção de conteúdos mais complexos, importantes para educar o mercado em nichos específicos, como equipamentos para Internet das Coisas.


Facebook

O Facebook é a maior rede social do mundo e deve continuar assim por muito tempo. Em termos de público, o Facebook tem a audiência mais completa. Por lá estão jovens, adultos e pessoas da 3ª Idade, das mais diversas gerações e com os mais distintos perfis de consumo, interesses e comportamento. Por isso, ainda é uma das principais opções para as PME nas redes sociais.


Uma das vantagens do Facebook em relação a outras redes é o seu robusto sistema de gerenciamento de anúncios. Esse sistema também atende ao Instagram, claro, mas é no Facebook que ele realmente se prova útil.


O gerenciador de anúncios da plataforma permite ao empreendedor encontrar exatamente o tipo de público que ele quer afetar. Por exemplo, é possível filtrar o público por idade, localização (inclusive bairros dentro de cidades), faixa de renda, interesses, perfil de comportamento e muito mais.


Além disso, o Facebook conta com várias opções de anúncios diferentes, dos posts em Carrossel até os anúncios pequenos no canto da página. Cada um deles é indicado para uma ação ou momento, garantindo flexibilidade e robustez para a estratégia da empresa.


Para completar, a rede ainda tem um sistema para que os usuários possam fazer uma compra online segura. Isso facilita para as empresas que querem vender produtos nas redes.


LinkedIn

O LinkedIn não é a plataforma mais usada do mercado ou a primeira opção quando pensamos em marketing. No entanto, é a opção número 1 para um certo perfil de PME nas redes sociais: a do mercado B2B.


O mercado B2B (business to business, ou empresa para empresa em português) é aquele no qual as empresas vendem para outros negócios. Por exemplo, uma empresa que trabalha extraindo e processando aço vende seus produtos para fábricas e indústrias diversas. Uma agência de marketing vende seus serviços para negócios de vários tipos e tamanhos e por aí vai.


Para essas empresas, o LinkedIn é a melhor rede social para marketing. Isso porque elas podem interagir diretamente com os profissionais que tomam a decisão de compra ou de contratação dentro de suas empresas. Afinal, o público-alvo do LinkedIn são profissionais de todos os tipos e setores.


A melhor forma de trabalhar com o Marketing no LinkedIn é pelo Pulse, uma ferramenta que permite postar artigos e conteúdos de valor e promovê-los entre os usuários da plataforma.


Em seguida, é possível registrar os profissionais que mais interagem com os conteúdos, qualificar esses leads e então entrar em contato com eles.


TikTok

Dentre essas redes sociais, o TikTok é a mais recente, extremamente popular com o público jovem. Sua audiência é formada majoritariamente pelo público da Geração X, com alguns millennials presentes também.


Se você não sabe como funciona o TikTok, não tem problema. O funcionamento da rede é bem diferente de outras plataformas mesmo. Ela só conta com a possibilidade de produzir vídeos de até 3 minutos. Esses vídeos costumam seguir tendências específicas e uma linguagem muito própria da rede social.


Por causa disso, as possibilidades de venda são reduzidas (embora não nulas). Assim, o TikTok é uma rede focada em quem quer conquistar uma relação mais intensa com o público mais jovem. É importante tomar cuidado para desenvolver uma relação que seja bem-vista pelo público-alvo. Para isso, é necessário mostrar autenticidade.


Uma dica é tentar humanizar a marca, aproveitando as tendências em alta na plataforma. Se for possível adicionar conteúdo que eduque o mercado de forma orgânica, melhor.


Quais os melhores exemplos de PME nas redes sociais?

Para mostrar que tudo isso não é só “papo”, mostraremos a seguir alguns exemplos de bons trabalhos de PME nas redes sociais. Siga a leitura para saber mais sobre o assunto!


O primeiro exemplo a citar é o da DiFlori. A empresa brasileira foi criada em 2017 e não conta com o apoio de uma agência de marketing. Agindo por conta própria, foram capazes de estabelecer um fluxo de vendas estável usando apenas o Facebook e o Instagram.


O segredo deles? Saber se comunicar com o público. A loja vende sapatos femininos e usa as imagens, bem como os textos publicados, para mostrar as características dos seus produtos e despertar desejo nos consumidores.


Outro caso de sucesso que ficou relativamente famoso foi o do restaurante This is not a sushi bar, especializado em comida japonesa na Itália. O local montou um projeto em que os clientes podem pagar toda a refeição ou parte dela com base no total de seguidores que têm no Instagram. Para isso, precisam tirar uma foto da comida e postar na rede, marcando o restaurante.


O objetivo da ação é “comprar” exposição com desconto nos pratos. O resultado foi impactante, com a empresa virando notícia no mundo todo e aumentando suas vendas.


Pronto! Deu para ver como a presença de PME nas redes sociais é importante para o futuro desses negócios, não é mesmo? É essencial montar uma estratégia que seja inteligente e que explore as características dessas ferramentas da melhor forma possível. Por isso, é importante entender como elas funcionam, fazer testes e aprender como se posicionar nessas plataformas.


Gostou do nosso conteúdo? Então que tal acompanhar mais dicas úteis para a sua empresa se destacar? Para isso, nos siga em nossas redes sociais, Facebook, Instagram e LinkedIn, para acompanhar todos os nossos conteúdos!