Grupo ÁVATO triplica capacidade de tráfego



Está concluída a primeira das quatro grandes ampliações de circuitos de backbone previstas para este ano no Rio Grande do Sul pelo Grupo ÁVATO: acaba de ser triplicada a capacidade de tráfego entre os trechos de Santa Maria, Cruz Alta, Passo Fundo, Bento Gonçalves e Porto Alegre.


Este é o principal anel óptico da ÁVATO no Estado, pois conecta a maior parte dos clientes da empresa. Com a capacidade três vezes maior, as empresas já atendidas pela ÁVATO têm mais segurança para transmitir seus dados, já que as rotas de contingência têm mais capacidade. Isso significa que, se por algum imprevisto a rota principal que transmite os dados fica interrompida, as vias paralelas de transmissão são capazes de suportar todo o tráfego.


A notícia é boa também para os clientes da GPSNet. Segundo o diretor de Mercado da GPSNet, Nevio Stefainski, a partir dessa melhoria na rede da ÁVATO, que é a fornecedora dos circuitos de transmissão para a GPSNet, o cliente passa a ter um serviço de conectividade ainda mais robusto e estável, o que reafirma o compromisso da GPSNet de entregar um serviço de qualidade superior, visando garantir uma nova experiência no uso da internet.


- O investimento é reflexo da política do Grupo em constantemente expandir capacidades de tráfego de rede para aumentar a disponibilidade e a oferta de serviços aos nossos clientes - comenta o diretor de Mercado da ÁVATO, Aelton Aita.


O Supervisor da Diretoria de Serviços de Rede da ÁVATO, Daniel Menezes, explica o impacto do investimento na prática:


- O aumento das capacidades do backbone nos proporciona entregar e manter circuitos críticos ativos através de rotas principais e de contingência com alta velocidade, aumentando a resiliência e a disponibilidade dos serviços prestados.