Saiba os principais erros de segurança da informação

Não é mais novidade que as corporações precisam estar atualizadas quando o assunto é segurança da informação e já ficou claro que uma empresa que não protege seus dados da maneira correta, fica vulnerável e pode ser muito prejudicada.


De acordo com o relatório de Ameaças Cibernéticas, divulgado em julho pela SonicWall, o Brasil está entre os países que mais sofrem ataques ransomware no mundo. Só no primeiro semestre de 2021 foram 9,1 milhão de registros.


Também segundo o relatório da Kapersky, em 2020 o Brasil liderou o ranking mundial de países mais afetados por phishing. Esse tipo de golpe se caracteriza pela utilização de links maliciosos que atraem as pessoas com a finalidade de roubar informações e dados pessoais. A pesquisa mostrou que 20% dos brasileiros em algum momento acessaram esse tipo de link.


Levando esse contexto em consideração, listamos cinco erros que favorecem a ação de cibercriminosos e que ainda são comuns no ambiente corporativo. Acompanhe a seguir:


Não controlar o acesso de funcionários

Independentemente da quantidade de colaboradores que uma empresa possui, o controle de acesso é uma estratégia importante de segurança. Pode parecer algo simples, mas todos os dias circulam muitas informações de um departamento para outro e todo mundo está sujeito a cometer erros.


É importante administrar quem pode ou não ter acesso às informações mais sensíveis e se não for possível delimitar uma quantidade reduzida de pessoas. As empresas precisam desenvolver políticas de acesso, capazes de fazer uma gestão eficiente de dados.


Não investir em segurança

Esse é um erro muito comum e um dos mais perigosos. Algumas empresas preferem reduzir custos ou direcionar fundos para outras necessidades, como uma maneira de economizar seus recursos. Se levarmos em consideração o status de micro e pequenas empresas, é possível entender porque alguns gestores costumam pensar dessa maneira. No entanto, um negócio sem investimento em segurança da informação é uma porta aberta para criminosos, o que pode sair muito mais caro depois.


Confiar apenas em antivírus

O avanço da tecnologia possibilitou que os cibercriminosos evoluíssem seus métodos de atuação, utilizando muitos programas e ferramentas para efetuar ataques. Por esse motivo, só um antivírus comum não é suficiente para barrar softwares nocivos e extremamente destrutivos, é necessário utilizar um firewall como o Smart Firewall, por exemplo.


Não fazer backup

Mesmo tomando todos os cuidados, erros podem acontecer. O backup permite que dados sejam recuperados em casos de perda e outros danos, já que o mesmo faz uma cópia das informações armazenadas em dispositivos móveis e computadores. Essa solução oferece uma administração fácil e pode ser aplicada de acordo com as necessidades da companhia.


Não atualizar os sistemas

Por último, mas não menos importante, estão as atualizações. Manter os dispositivos, computadores, equipamentos e sistemas atualizados faz muita diferença no quesito de proteção de dados. Fazer upgrades ajuda a manter a empresa protegida das ameaças que surgem constantemente.


Gostou desse conteúdo? Acompanhe as matérias da Ávato e saiba mais!