5 cuidados com a Black Friday para a sua empresa

Que a Black Friday é um momento para sua empresa aumentar grandemente o faturamento você já sabe. Mas e quais cuidados você deve ter com ela para não queimar o nome da sua empresa ou não sofrer um golpe nesse processo? Pois, não é apenas o usuário final que precisa tomar cuidados ao fazer as compras, as empresas que fornecem os serviços e produtos também.


As listas de empresas que devem ser evitadas pelos consumidores durante esse período só aumentam. Sendo que um dos principais entraves que essas empresas enfrentam, e por isso vão para essas listas de má reputação, é não cumprirem a legislação do direito do consumidor.


Imagine o quanto isso poderia afetar o seu faturamento caso acabasse sendo adicionado a uma dessas listas. Certamente uma das melhores datas do ano se tornaria uma das piores. Pensando nisso, preparamos este artigo com 5 cuidados com a Black Friday para a sua empresa.


Uma ótima leitura!


1º - Preços falsos

É muito comum diversas empresas aumentarem os preços antes da Black Friday para baixarem durante a data e venderem seus produtos pelo preço padrão afirmando que os mesmos estão com um grande desconto.


O público não é burro e, atualmente, se encontra qualquer informação na internet, inclusive se o preço aplicado é realmente um valor com desconto real ou com um desconto fake.


A prática tem sido tão comum que os usuários apelidaram o evento de “Black fraude - tudo pela metade do dobro”. Ou seja, não adote esse tipo de prática. Além de ilegal, conforme o Código de Defesa do Consumidor (CDC), prejudica a reputação da empresa.


Logo, se vai realmente entrar na Black Friday, dê um desconto real. Se sua empresa não tem margem para fazer isso, não entre na promoção e mantenha sua reputação. Uma boa reputação leva anos para ser construída e custa muito caro, já quebrar uma reputação é do dia para a noite e pode arruinar o seu negócio.


Além disso, o preço e as formas de pagamento precisam estar em destaque, para que seus clientes não se iludam. Além disso, saliente quais produtos e serviços você está oferecendo dentro da promoção. Afinal, é possível você ofertar alguns itens e não outros e quem compra precisa saber disso.


Caso ocorra incidência de juros sobre o valor de um produto quando pago parceladamente, isso também deve ser informado para o seu consumidor.


2º - Prazos irreais

Talvez você consiga fazer entregas de produtos e serviços rapidamente durante todo o ano, contudo, é quase impossível manter esses prazos quando as vendas duplicam ou triplicam.


Quando for colocar os prazos para entrega pense nessa alta demanda e que não será um prazo padrão. Caso você consiga entregar antes seus clientes ficarão felizes, e caso demore mais que o padrão, ninguém sairá prejudicado, porque ainda estará dentro do novo prazo estabelecido.


Lembre também que muitas dessas entregas são feitas utilizando os serviços dos Correios, o que vai fazer os prazos das entregas aumentarem. Caso as suas entregas sejam realizadas por uma empresa especializada entre em contato com ela para saber como se dará esse planejamento e novos prazos. Ou seja, faça um cálculo bem realístico e coloque um prazo verossímil com esse evento levando tudo em conta.


Vale salientar que se o prazo e o valor do frete não forem informados antes da conclusão da compra o seu cliente vai acreditar que receberá a mercadoria imediatamente e que não pagará frete por isso. Então, caso o frete seja grátis, ou não, deixe isso claro, assim como o prazo realístico.


E, caso você consiga realmente fazer alguma entrega rápida, use isso a seu favor, só cuidado para o tiro não sair pela culatra.


3º – Troca de produtos e arrependimento

Outra coisa importante sobre prazos diz respeito às garantias impostas pelo Código de Defesa do Consumidor. Conforme ele, o cliente tem 30 dias para reclamar sobre problemas aparentes e 90 dias para reclamar de problemas em bens duráveis.


Contudo, esse prazo só começa a contar a partir do recebimento do produto, e não a partir da compra. Caso ocorra de um consumidor reclamar sobre um produto vendido pela sua empresa, você terá 30 dias para solucionar o problema. Caso contrário terá que devolver o valor pago ou substituir o produto.


Além disso, quando um consumidor faz uma compra de forma online, via telefone, ou qualquer outro meio que não seja dentro do estabelecimento comercial, ele tem sete dias para desistir da compra. O direito de arrependimento é assegurado por lei para o consumidor e deve ser respeitado. É importante citar que esse prazo começa a contar a partir do recebimento do produto.


Nesse caso, mesmo que o produto não apresente defeitos, você terá obrigação de substituí-lo. Contudo, após esse prazo, se o consumidor pedir a troca de um produto que não apresente defeitos, fica a seu cargo optar se irá fazer ou não essa substituição, pois, neste caso, essa não é uma obrigação legal da sua empresa.


4º - Fique atento às leis

Além do Código de Defesa do Consumidor, você também deve ficar atento ao decreto nº 7.962/13, que regulamenta os requisitos a serem cumpridos pelos sites quando fazem ofertas de produtos online. Outro decreto que você deve ler com atenção é o nº 5.903/06.


Para você obter uma maior credibilidade para a sua empresa na Black Friday é possível ganhar selos de confiabilidade. Eles são o oposto de entrar em uma lista de má reputação, afinal, alegam que sua empresa possui uma boa reputação.


Um desses selos é o “Black Friday Legal”, que é concedido pela Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico. Para isso, você precisa inscrever sua loja virtual lá e esperar pela aprovação.


Outra questão legal importante é ter um canal de relacionamento com o consumidor. Essa é uma obrigação legal para os e-commerces desde 2013. Além disso, é uma forma de melhorar a reputação da sua empresa e manter um bom atendimento em todas as etapas do processo, o que fideliza o cliente e faz ele querer comprar mais vezes com você.


5º – Controle de estoque

Esse é um ponto que diferencia empresas profissionais de amadores. Afinal, ter um bom controle de estoque é algo imprescindível para qualquer empresa em qualquer mês do ano. O que acontece é que como são feitas muitas vendas na Black Friday, algumas empresas acabam por perder o controle e vender mais do que possuem em estoque, o que é péssimo.


Ou seja, você precisa estar preparado de todas as formas para essa data, tanto programando corretamente seu estoque, quanto definindo quais produtos você irá oferecer na data e quais as quantidades deles.


Além disso, para poder comercializar de forma online, você precisa que seu servidor comporte a quantidade extra de visitas que sua empresa irá receber. Nenhum cliente quer ter problemas ao fazer uma compra porque você não contratou uma boa empresa para a sua conexão.


Por isso, uma dica é investir em um bom servidor, ou até mesmo em um link dedicado. Isso permitirá que essa data seja benéfica para o seu negócio, e não o oposto. Pensando nisso, a Ávato elaborou uma solução sob medida para você participar da Black Friday sem nenhum problema de conexão. Ficou interessado? Entre em contato conosco. Vamos ajudá-lo a fazer sucesso nessa Black Friday.


Agora você conhece 5 cuidados importantes que sua empresa deve ter durante a Black Friday. Para mais conteúdos como esse, nos siga em nossas redes sociais, Facebook, Instagram e LinkedIn.